sexta-feira, 17 de outubro de 2008

ternuras

Ternuras

 

 

Brotam ternuras dos teus olhos cansados!

Mas tu pespontando a ouro o fugaz momento

Soubeste dar à amarga vida

Um sonho mergulhado de doces flores perfumadas!

 

E não te deixaste jamais levar

Pelo vento devastador

Que derruba a vasta planície

Nos dias de forte tempestade…

 

Tu bebeste níveas manhãs com cheiro a maresia

Tu acalmaste a rudeza das grandes iras

Tu trouxeste o sonho onde o vazio se instaura

Tu leste a agonia nos olhos silenciosos

E falaste mesmo quando nada dizias…

 

Tu trocaste as sedas e os brocados

Por tecidos que usavas cada dia

Tu trocaste o teu Palácio Encantado

Pelos passos que a vida te tecia!

 

E quando o desânimo

Avançava a passos leves…

Tu soubeste descerrar com mãos de brisa

A janela que se abria sobre o mar!

 

Assim docemente talhaste a vida

Em toda a sua profunda plenitude

Quando julgavas apenas cumprir teu ser…

Porque além de seres a grande mãe

Tu foste o ideal de mulher…

7 comentários:

Benedita Nº6 7ºH disse...

Olá professora!
Gostei muito dos seus poemas,estão muito bonitos e encantadores.
Acho entersante porque eu também gosto de escrever.:)

maria almeida disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Isabel Magalhães disse...

Cara Lília Afonso;

Grata pelo e-mail e pela apreciação ao meu blog.

Do pouco que já li do seu trabalho posso dizer que gostei. Pena o 'template' escolhido, extremamente triste para um blog com poesia e novelas 'infanto-juvenis'.

Espero que não leve a mal! Tenha em mente que 'O meu mundo é feito de cor'. ;)

Isabel Preto disse...

Obrigada, por me ter descoberto!
Vou seguir de perto as suas poesias.
Beijinhos.

Isa disse...

Obrigada pela sua visita e desculpe a demora da resposta.
Virei,com mais calma visitá-la.
Um beijo.
isa.

Luisa disse...

Há Sophia e Eugénio de Andrade na sua Poesia! Gostei!!
Virei mais vezes.
Bjs
Luísa

seriesiniciaisdogertrudesmuller disse...

Olá professora!
Seus poemas são encantadores. Tenho incentivado meus alunos que são pequenos ainda para ler ou escrever poesias. Adorei seus poemas!
Profª Agnes G Marko